Notícias

09/05/2012

Sinal de alerta no estado que já foi chamado de “caixa-d’água do Brasil”: a situação dos rios de Minas Gerais piorou em quatro dos cinco indicadores avaliados no relatório “Qualidade das Águas Superficiais”, que apresenta dados relativos a 2011 e foi divulgado ontem pela Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad). O despejo inadequado de esgoto e rejeitos industriais é um dos fatores responsáveis pelo aumento da contaminação por tóxicos que podem matar animais e plantas. A Bacia do Rio das Velhas, apesar de ter recebido pelo menos R$ 1,4 bilhão em investimentos desde 2007, está entre aquelas cujo índice de qualidade mais piorou.

O levantamento coletou amostras em 429 pontos espalhados em todas as regiões do estado e distribuídos nas bacias hidrográficas de 16 rios. Segundo um dos indicadores, a presença de tóxicos de efeito agudo ou crônico foi constatada em 2% e 38% das amostras, respectivamente, enquanto 60% não apresentaram tóxicos. Os números pioraram em relação a 2010, quando 68% das amostram não tinham tóxicos, 31% apresentavam as substâncias de efeito crônico e 2%, as de efeito agudo.


Outras Notícias

  • 24
    Out
    Região Portuária do Rio de Janeiro terá maior túnel em área urbana do país
    Botão acessar

  • 03
    Ago
    Serra da Piedade recebe título de Atrativo Turístico de Relevância
    Botão acessar

  • 06
    Jul
    Preservar imóveis históricos pode ser lucrativo
    Botão acessar

  • 15
    Jun
    Minas Gerais tem iniciativas positivas para apresentar na Rio+20
    Botão acessar

  • 04
    Jun
    Semana do Meio Ambiente
    Botão acessar

  • 27
    Abr
    Brasil precisa erradicar 2.906 lixões até 2014
    Botão acessar

  • 12
    Abr
    Confiança da Construção cai 6,6%
    Botão acessar

  • 26
    Mar
    Operários da construção aprendem práticas ambientais
    Botão acessar

  • 09
    Mar
    Cientista apresenta bateria líquida capaz de armazenar energia verde
    Botão acessar

  • 28
    Fev
    Brasil irá sediar o Dia Mundial do Meio Ambiente
    Botão acessar

Portfóliogérance


Área de atuação

TORRE DE CONTROLE DO AEROPORTO

Congonhas/SP

Gerenciamento, Assessoramento e apoio à fiscalização das obras.

Área construída: 2.105,50 m²